Era uma vez uma menina de 16 anos, que resolveu criar um blog para desabafar... E que agora, aos 21, continua a escrever. De teen a adulta; de Portugal à Holanda - A saga!

01
Jun 06
Desde o momento em que descobri que sofro de transtorno do pânico, logo soube que, durante toda a minha vida, sofreria repercussões disso mesmo. Logo soube que ao longo do meu caminho encontraria pessoas que simplesmente não entenderiam. Sei que algumas vezes vão tratar-me mal, sei que algumas vezes vão, simplesmente, preferir ignorar-me. Sei disso e estou plenamente consciente disso mesmo. No entanto, nunca pensei que começasse tão cedo. Aconteceu-me algo ontem que ainda hoje, de pensar nisso, vêm-me as lágrimas aos olhos.

Acontece que estou com uma amigdalite. Uma em muitas, para ser sincera, já perdi a conta às amigdalites que tive durante a minha vida. Ora com a amigdalite vem a febre, a fraqueza, a dor na garganta e no corpo, a falta de apetite. Assim sendo, fiquei terça-feira em casa, dei um saltinho à escola para fazer um teste de ITI que me levou pouco menos de 15 minutos a fazer e vim-me embora. Ora apesar de estar bastante em baixo por causa da amigdalite, na terça-feira à noite fiquei a estudar para um teste de biologia, que seria no dia seguinte (ontem, quarta-feira). Faltei todo dia à escola mas, na hora do teste, lá fui eu, cheia de febre e a tremer por todos os lados para o teste. Mal entrei, dei-me ao trabalho (não sei para quê, é nestas alturas que se vê que sou mais otária do que o que pensava) de avisar a professora de que não estava a sentir-me bem. Ora nem 10 minutos tinham passado, já eu estava não só com a febre, não só com a fraqueza, mas também com o belo do ataque de pânico. Então, a tremer, disse à professora: “Stora, eu não me estou a sentir bem, desculpe mas não consigo acabar o teste, tenho mesmo que sair”. Até aqui tudo bem. Ponham a mão na consciência e digam-me: se fossem professores e vissem uma aluna naquele estado, o que é que faziam? A professora olhou para mim e disse “Não, não vais!”. Ao que eu, estupidamente, em vez de sair dali para fora e deixá-la a falar sozinha, que era o que ela merecia, respondi “Mas stora, eu estou mesmo a sentir-me mal, eu não consigo estar aqui...”. Então aí foi o descalabro total. A mulher começa a gritar, se eu penso que ela trabalha para mim (para quem trabalha ela??), que eu não tenho nada que estar doente nesta altura (claro, para o ano marco a amigdalite para outra altura) e que se era para isto mais valia eu não ter ido (lá se foram os louros pela força de vontade)... A minha única reacção foi levantar-me e dizer “Faça o que quiser”. E vim-me embora. Não gritei. Não chorei em frente a ela. Não bati com a porta ao sair. Nada. Simplesmente saí. Fora da sala sim, chorei. Entrei num tal estado de nervos e com a ajuda da amigdalite fui parar ao hospital.

Agora pergunto. Como é que querem que eu ainda tenha vontade de voltar à escola? Para que é que vou, para ser tratada assim? Como é que eu vou sequer olhar para a cara desta mulher?

Ela tratou-me abaixo de cão. O que ela me fez não se faz a NINGUÉM. Eu senti-me a pior pessoa do mundo. A pessoa mais ridícula, a pessoa mais impotente do mundo. Não sei o que hei-de dizer mais- só de relembrar toda a história fico enervada. Por hoje fico-me por aqui. Só quero dizer uma coisa: eu tenho 17 anos. Dezassete! Eu devia estar a sair à noite com amigos. Devia estar a fazer coisas estúpidas, estou na idade delas! Mas não posso, porque tenho ataques de pânico. Constantes. Todos os dias. Ataques que me levam a entrar em taquicardia (coração a bater muito depressa), tremores, vontade de vomitar, pensar que vou morrer. TODOS OS DIAS. Alguém sabe o que é isto? Eu não sou assim por querer!! Eu NÃO quero ser assim. Mas sou!! E mais do que qualquer pessoa sou EU que sofro com isso. Tudo o que eu peço é RESPEITO. Podem não entender, podem até não acreditar mas, pelo menos, respeitem-me! Os professores foram feitos não só para dar o programa, mas também para APOIAR os alunos. Eu sinto muito apoio de alguns professores. No entanto, ontem senti-me a pessoa mais desprezível do mundo. Por favor, se não sabem ser professores, se não têm ética profissional e moral para tal, não o sejam!!
publicado por Nana às 11:13

comentários:
Prima!!! aww de todo corazon deseo que te recuperes pronto! que mal estar doente y tener que hacer examenes! es lo peor del mundo!!! y la estupida de tu profesora aghhh me dan ganas de golpearla!! :@ que mujer tan odiosa!!! pero Prima recuerda que aqui tienes a gente que te quiere escribiendote y deseandote muita sorte!!!!! un beso grande para ti Nanita!!! =)
Lucy a 2 de Junho de 2006 às 01:11

A mulher é mm estúpida pah...o pexoal ficou mm todo xocado...a olhar com cara de parvos pra ela...apah...mm sem palavras.
Eu por acaso quando ia no autocarro, que é quando penso em tudo e mais alguma coisa..lol...começei a pensar...ataum mas se ela n trabalha pra nós...pra quem trabalha ela?...pro estado?...n me parece...nunca la vi nenhum ministro da educação a ter aulas conosco...
Mas prontoooossss...que há de se fazer...uns nascem parvos outros morrem assim...olha nanitah...ignora mm....pk pessoas assim n merecem a tua preocupação nem as tuas lágrimas...=)
Jokinhas*****
C.M.
Ktia a 1 de Junho de 2006 às 19:58

Hmmm... Nanita, é assim: a situação descrita é deplorável, não devia acontecer, tens toda a razão do mundo!

Mas nota uma coisa: nada disso (a gravidade da situação) tem a ver com os teus ataques de pânico. Essa situação NÃO DEVIA ACONTECER NUNCA COM NINGUEM!

Sabes porque te digo isto? Conheço os ataques de pânico, não de os viver pessoalmente, mas de ter quem os viveu já lá em casa. É duro, duríssimo. Mas há uma coisa que não deves fazer (se o conseguires): atribuir a eles tudo o que te acontece. Eles NÃO TÊM essa importância. Fazem-te sofrer imenso (sei que imenso não descreve)...mas tens uma série de outras coisas na tua vida que são responsaveis pelo que vai acontecendo. De bom e de mau. Tenta não explicar TUDO com o pânico. Fá-lo metodicamente. Quando achares que a culpa é do pânico...obriga-te a procurar outro factor que possa estar na origem. Coisas que substituam o pânico. Vais ver que, pouco a pouco, o pânico vai perdendo lugar, vai perdendo espaço.
Desculpa o texto...não pretende ser um conselho. é fruto da experiencia...
Beijinhos e coragem!
falaparadentro a 1 de Junho de 2006 às 16:53

olá!!
ja ha varios dias que tenho passado por cá "religiosamente" =) só para ler o que escreves, tens uma maneira muito especial de te expressares, consegues passar as tuas emoções em cada palavra de uma maneira linda!!!
bem, não sou muito de comentar, não levo jeito para a escrita.....LoOl.... mas hoje ao ler isto senti uma revolta tal que tive mesmo de te deixar algo.......... como é possivel haver gente assim..... =( frustrada da m****........

bem, apesar de não nos conhecermos fica com o meu mail e sempre que precisares...... =) podes sempre tb adicionar no msn, embora passe la pouco tempo....

beijinho e desculpa "entrar" assim..........
Ana a 1 de Junho de 2006 às 15:54

Oi!Bem...essa stora é um cavalo em forma de gente...Onde é que ela deixou a sensibilidade?!E os teus colegas não disseram nada?!Garanto-te que podia ir para a rua,ficar com um zero no teste,mas que eu lhe dizia alguma coisa,lá isso dizia(coisa que já aconteceu)!Tens de pensar assim...nem todos os seres humanos têm o dom de ser isso mesmo...humanos!!(Infelizmente...)Não te sintas mal por isso,porque ela é que devia se sentir mal e não tu!Ser professor é ser um guia,quer a nível profissional quer a nível de vida dos alunos!E existem muitos que não sabem o que isso é...Também já conheci uns quantos...
Devem ser tão dificeis para ti,esses ataques de pânico...Nunca os tive,por isso não sei o que sentes,mas quem está à tua volta deve apoiar-te e não ter atitudes dessas...já basta o sofrimento de os ter!
Força linda...e não te prejudiques na escola por causa dessa estúpida(para não lhe chamar pior).E boa sorte para os exames...estão quase!E que essa amigdalite passe depressa! E essa força de vontade nunca a percas,porque é de louvar o facto de mesmo doente teres ido fazer o teste!Beijinhos!
sis a 1 de Junho de 2006 às 13:57

Junho 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
17

18
20
21
23
24

26
27
28
29
30


tags

todas as tags

mais sobre mim
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Se os virem... Avisem!
Eu, por acaso, gosto desta!
E quantos são? (desde 30.07.2008)
blogs SAPO