Era uma vez uma menina de 16 anos, que resolveu criar um blog para desabafar... E que agora, aos 21, continua a escrever. De teen a adulta; de Portugal à Holanda - A saga!

07
Nov 05

Há uma coisa que me faz um bocado de confusão... O ministério da educação cada vez dificulta mais a vida aos estudantes. As médias para entrar na universidade aumentam, tal como o grau de dificuldade dos programas. Aumenta também o custo dos livros, cadernos, e restante material escolar.

Mas também há coisas que diminuem... Sim, diminuem as hipóteses de entrarmos para entrar para a universidade, diminuem o nº de negas permitido nos exames (pelo menos este número sabemos que não podem diminuir mais, visto que já chegaram à módica quantia de 0)...

No fundo, é como se mandassem os que querem ser médicos tirar o curso de fisioterapia... O que querem ser fisioterapeutas tirar o curso de enfermagem... Os que querem tirar enfermagem tirar o curso de radiologia... E por aí adiante...

Agora o que eu pergunto é (para além da minha habitual pergunta "Mas que m**** é esta, pá?"):

Será que eles têm consciência do que estão a fazer??? Pergunto isto por um motivo muito simples: daqui a uns anos, o pessoal do ministério vai ficar (mais) velho e, como qualquer bom idoso, vai necessitar de médicos.

Claro que nós, os novos, também precisamos, mas é certo e sabido que um idoso (nas circunstâncias normais) precisará mais de um médico do que uma pessoa mais jovem (nas circunstâncias normais!).

E aí, quando eles precisarem de bons médicos, de bons fisioterapeutas, de bons enfermeiros, e de toda uma outra lista de profissionais, é que eles se vão aperceber do que andam a fazer hoje... Vão arrepender-se quando não tiverem médicos, tendo assim que entrar numa infindável lista de espera. (Esta última afirmação é hipotética porque eu não sei se, por serem do ministério, não terão a facilidade de passar à frente dos restantes mortais, nesses tipos de lista).

Vão arrepender-se (ou, pelo menos, ficar com um mínimo de peso na consciência, espero!!) quando souberem que o médico que lhes salvou a vida teve que passar anos e anos fora de casa, fora da sua cidade, fora do seu próprio país, para poder tirar o curso! Vão arrepender-se, ao saber que o enfermeiro que tanto faz por eles, tem uma vida e um trabalho que não lhe agrada, porque na verdade queria ser fisioterapeuta...

É... Só nessa altura é que essas pessoas se vão aperceber do que nos estão a fazer... Mas por essa altura já estarão outras pessoas à frente do ministério, e recomeça o ciclo... Vai ser sempre assim...

Quanto a nós, estudantes, só nos resta aceitar com o máximo de boa vontade todas as trocas, aumentos e diminuições, sempre com um sorriso nos lábios... Olhar em frente, para todas as dificuldades impostas, e pensar "Eu vou conseguir"...

publicado por Nana às 15:27

comentários:
é miga, é mm isso! Eu vou conseguir, tu vais conseguir, ele vai conseguir, NÒS VAMS CONSEGUIR!! e tudo vai correr bem e vams ser mais pessoas a entra, primeiramente no ensino superior e depois no mercado de trabalho, insatisfeitas com a nossa vida ou pelo menos conscientes de todas as contradições que tivems k enfrentar! E isto vai de mal a pior mas neste momento precisams é de pensamentos positivos e de acreditar k tudo vai ser possivel e k vams ter sempre vontade de atingir os nossos objectivos por mais negro k pareça o cenário!
Acredito em ti miga, acredita tb! Mts beijos
sushi a 10 de Novembro de 2005 às 22:16

olá Nana, infelizmente tens toda a razão, e acho que anda a piorar de dia para dia, cada vez se torna mais difícil entrar pra medicina e afins, o que é incompreensível. Se calhar muito boa gente com média de 15, 16, sei lá, tem tanto ou mais vocação para ser médico do que pessoas com média de 20! É muito triste que não dêem mais oportunidades aos jovens. Mas sabes, esses do ministério que dizes que quando forem velhos vão precisar de ajuda, esses vão ter $ para poder tratar-se no estrangeiro! Por isso...
E agora quero agradecer-te por teres visitado o meu blog e por teres partilhado a tua experiência comigo... eu só agora descobri isto, e ainda n estou bem dentro do assunto, tou meio à toa. Visita-me mais vezes, vou gostar de ler as tuas experiências... Bjinhos
Li a 7 de Novembro de 2005 às 19:33

Tens toda a razão. Infelizmente é o país que temos, e está nas nossas mãos mudalo.
Pois, médicos e outras profissões importantes, Portugal terá de importar tambem.Sabes o que está a acontecer? Eu digo a minha experiencia: quando dei á luz a minha filha, o medico que me assistiu era espanhol, então eu: Entonces doctor, qué está pasando, me encuentra bien?.....muy bien muchas gracias! Por outro lado o medico pediatra era alemão, e entendia-me com ele em ingles: Yes, I smoked. Do you think she has a problem, is because of that she is so small? bla bla bla bla em ingles e espanhol, conforme o assunto.
Portanto, alem de que vamos importar medicos e outros técnicos, teremos de aprender outras linguas, ou os hospitais terão de ter interpretes. Ou será uma maneira de criar postos de trabalho para tantos formados em linguas, historia etc?
Só não entendo porque é que sou atendida no Hospital de S. Joao por um medico que para o ser no país dele só teve de tirar média de 15 valores, e os nossos jovens em Portugal têm de tirar média de 20? Além de dificultar a vida aos nossos jovens ainda por cima vêm para cá tirar o lugar aos nossos, aos poucos que conseguem lá chegar. É uma vergonha. Mas ainda vai ser pior, quando começarmos a importar os medicos de leste, (práiiiiiii com médias de 10? 11???. Lamentavelmente isto ainda não fica por aqui.
Entretanto deixo aqui o grande desejo que consigas o que desejas, que sejas muito feliz, muita força. beijinhos muitos.
rosamaria a 7 de Novembro de 2005 às 16:39

Novembro 2005
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
12

13
15
16
17
19

23
24
25
26

28
29


tags

todas as tags

mais sobre mim
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Se os virem... Avisem!
Eu, por acaso, gosto desta!
E quantos são? (desde 30.07.2008)
blogs SAPO