Era uma vez uma menina de 16 anos, que resolveu criar um blog para desabafar... E que agora, aos 21, continua a escrever. De teen a adulta; de Portugal à Holanda - A saga!

01
Fev 09

Desculpem não ter vindo actualizar o blog mais frequentemente mas, com tantos exames e outro tipo de ocupações, acabo sempre por descurar um bocadinho.

Mas enfim, hoje vim contar-vos a “aventura” na qual me meti no outro dia.

Fui contactada pelo clube de futebol F.C. Portugal. Trata-se de um clube amador, sediado em Amsterdam. Perguntavam-me se queria ir lá conhecer o clube e ver o ambiente e, se me agradasse, podia passar a ir lá para ajudar (como “quase-fisioterapeuta” que sou) uma das equipas.
Claro que eu aceitei o convite.

Combinámos então que eu iria lá numa sexta (há 1 semana, mais ou menos).
E foi aqui que a “aventura” começou.

Acontece que o campo onde a equipa joga se situa numa parte de Amsterdam que não conheço muito bem. Como faço sempre, fui ver à Internet qual a melhor maneira de lá chegar. Mas, infelizmente, a Internet não é infalível; deu-me as direcções... quase certas!

Quando saí do tram, olhei em volta e não vi nada que se parecesse a um campo desportivo.
Como um azar nunca vem só, nesse preciso momento começou a chover a potes e, como que por magia, todas as pessoas que saíram na mesma estação que eu, desapareceram.
Como já estou um pouco habituada a andar perdida (desde que vim morar para a Holanda, é quase o pão nosso de casa dia), não me preocupei muito.
Comecei a ficar preocupada foi quando as pessoas que eu julguei encontrar plo caminho não apareceram.
Portanto, para fazer um resumo da situação: estava a chover a potes, escuro e não andava ninguém na rua.

Andei cerca de 20 minutos,  por bairros que, muito honestamente, não me inspiravam muita confiança, à procura de uma zona mais iluminada ou de alguém que me pudesse indicar o caminho. 

Finalmente vi, ao fundo, um vulto. “Finalmente”, pensei eu, “alguém que me pode indicar o caminho!”.

Desatei a correr em direcção à pessoa, a tentar não perdê-la de vista (com o escuro da noite e a chover a potes, nunca se sabe).
Quando finalmente o alcancei, desejei não o ter visto.

Tratava-se de um senhor com uns 55-60 anos. Com roupas escuras e um panamá cinzento na cabeça, estava molhado até aos ossos. Numa mão, segurava a coleira de um cão que, na altura, me pareceu cinco vezes maior que eu. Como se esta personagem não fosse assustadora o suficiente (eu, geralmente, não sou assustadiça, mas lembrem-se das circunstâncias: noite, chuva, pouca iluminação, ninguém mais na rua!), o senhor também estava a sangrar, não percebi se da boca ou do queixo. Não era muito, mas estava lá, que eu vi!

Tive, portanto, que apelar a todo o meu bom senso para não desatar a fugir dali para fora e, para disfarçar o meu medo, acabei por perguntar ao senhor se sabia onde era o campo de futebol.

“Não”, respondeu-me ele, “aqui à volta não há nenhum campo. Mas, se quiseres, vens comigo no meu carro e eu levo-te à estação do metro!”.

BEM!!! Juro, juro, juro, que aquilo parecia saído de um filme de terror! Barato, mas de terror! Só faltava um relâmpago ter iluminado a cara do homem depois dele falar, e ele transformar-se nalgum tipo de animal assassino. Disse-lhe que não, muito obrigada, mas que ia continuar a procurar. Afastei-me, a tentar manter o passo normal em vez de desatar a fugir, como me ordenava o cérebro.

De qualquer das formas acabei por, eventualmente, encontrar o campo. O resto na noite foi agradável. O campo tem também uma cantina com uma atmosfera super portuguesa; todos falam português (a maioria são emigrantes) e, como é claro, nunca falta a bela da bifana com uma “bjeca” e a SporTV na televisão. Ahh, é quase como estar de volta a casa!... 
 

publicado por Nana às 22:03
sinto-me: tuga!!
música: Ben Harper & Jack Johnson - Please me like you want to

comentários:
Ao ler o teu post acho q consegui sentir o msm medo que tu...lol
Amarelinha a 1 de Fevereiro de 2009 às 22:56

eheh é para que vejas! :P

Beijinhos!
Nana a 11 de Março de 2009 às 21:51

Credo miuda que até a mim me assustas-te... mas pelos vistos tudo acabou bem :)

Beijinhos
PrincesaVirtual a 4 de Fevereiro de 2009 às 11:53

Felizmente sim, acabou tudo bem... e acabei por ficar com o lugar e ainda hoje lá trabalho, pelo que valeu a pena o susto :P
Nana a 11 de Março de 2009 às 21:52

Isso foi uma aventura daquelas!!

(E os rapazinhos do clube, jeitosos?!... :P )
Artemisa a 5 de Fevereiro de 2009 às 22:06

Mehh, a equipa com quem eu trabalho têm todos de 18 anos para baixo... Estou com pouca sorte eheh
Nana a 11 de Março de 2009 às 21:52

A tua situação foi de rir. Acredito que tenha assustador mas dado que no final tudo acabou bem é daqueles historias giras de contar...
reflexos a 6 de Fevereiro de 2009 às 10:58

É daquelas para contar aos netos! :)
Nana a 11 de Março de 2009 às 21:52

Q susto!!! e como é bom ouvir português no meio das outras linguas. é engraçado como nos torma quase todos amigos só por falarmos a mesma lingua no meio de tanta gente que nao a fala...bj
Tulipa_negra a 10 de Fevereiro de 2009 às 22:31

É verdade, é impressionante como provavelmente nunca teria falado com nenhuma destas pessoas se estivéssemos todos em Portugal, e aqui é como se fossem os meus melhores amigos! :)
Nana a 11 de Março de 2009 às 21:53

Fevereiro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28


tags

todas as tags

mais sobre mim
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Se os virem... Avisem!
Eu, por acaso, gosto desta!
E quantos são? (desde 30.07.2008)
blogs SAPO