Era uma vez uma menina de 16 anos, que resolveu criar um blog para desabafar... E que agora, aos 21, continua a escrever. De teen a adulta; de Portugal à Holanda - A saga!

16
Jun 06
Sim, eu sei. Sei que os exames começam na próxima semana e que, nesta altura, devia estar a estudar como se não houvesse amanhã. Sei que devia estar a tremer por todos os lados a pensar que na próxima segunda tenho que lá estar, às 8:30, na sala 40, com o BI em riste para fazer o exame de português. Sei de tudo isso. Mas, neste momento, nada disso me afecta. Absolutamente nada. Neste momento só posso sorrir e sentir-me feliz com mais uma vitória. Mais uma conquista.

Hoje saí de casa com o simples intuito de sair. Sair apenas. Claro, supostamente eu iria para a escola, para um apoio de matemática. A minha ideia era simplesmente sair de casa, ir a meio do caminho para ME provar que ainda consigo sair de casa e, quando me sentisse mal voltava para trás. Portanto, era este o meu “master plan”.

Ao chegar perto da escola lá senti a tal sensação, a qual já descrevi tantas vezes que penso não ser necessário descrevê-la outra vez, e decidi vir-me embora. No entanto, os meus Amigos (o A maiúsculo é propositado) foram buscar a minha professora de matemática. Isto porque, dois dias antes, esta professora pediu-me que, se eu não conseguisse ir o caminho todo, que lhe ligasse de onde quer que eu estivesse, que ela vinha ter comigo. Foram chamá-la, ela veio. Fui, relutante, até ao portão da escola. Vitória. Sentia-me mal, mas estava no portão da escola. Não sei quanto tempo estive ao portão. 30 minutos? 40? 50? Não faço ideia. Sei que a minha professora não me largou um minuto que seja. Esteve comigo, abraçou-me e, mais importante que tudo isso, entendeu-me. Tomei a decisão de entrar na escola por ela. Porque vi o quanto estava a custar-lhe ver-me assim (vá, chamem-me egocêntrica). Entrei. Ela deu uma volta comigo pela escola. Sempre comigo. Sempre a dar-me massagens nas mãos, sempre a abraçar-me, sempre a apoiar-me. Por fim consegui entrar mesmo no bloco, numa sala. Era como se houvesse uma luta dentro de mim: por um lado, queria sair dali, fugir. Por outro, não podia estar mais orgulhosa de mim mesma por não o fazer. Estive lá a fazer exercícios de matemática. Sei que, dito assim, não tem interesse nenhum. Grande coisa, estiveste numa sala onde estiveste o resto do ano. Mas, se tivermos em conta que sou uma pessoa que tem ataques de pânico SÓ de pensar em ir à escola... Não sei como explicar. Só me apetecia ir à janela e gritar “PESSOAL, OLHEM PRA MIM, ESTOU NA ESCOLA!!!”. Senti-me como se tivesse acabado de descobrir a cura para o cancro.

Tenho muito a agradecer. Agradecer à Sandra, à Filipa e ao Eduardo, que me aturaram durante o tempo que estive ao portão. Que em aturaram não apenas hoje, mas todos os outros dias, quando digo que vou e não vou, quando digo que faço e não faço. Amores, a vocês e ao resto da turma (mas em especial a vocês) agradeço o apoio, o carinho, as palavras, os gestos, os olhares.

Mas, e se não se importam, um agradecimento especial à stora Teresa. Graças a si consegui enfrentar o meu maior medo. Obrigada por me compreender. Obrigada por me apoiar. Obrigada pelas palavras, pelos abraços, pelas massagens nas mãos. Obrigada até pelas lágrimas que vi a brilhar quando eu própria me inundava nelas. Obrigada pelo conforto e por nunca me ter deixado só. Obrigada. Obrigada por ser um exemplo. Obrigada por ser alguém que me faz acreditar que eu posso vir a ser uma pessoa melhor se seguir o seu exemplo. Obrigada pela paciência. Obrigada. Não tenho como agradecer. Agradeço por palavras. Agradeço por olhares. Agradeço com a vitória que me ajudou a alcançar hoje.

Um agradecimento especial também à stora Isabel Lopes (psicologia). Pelas palavras. Pelos abraços. Por me ter ido buscar a casa num dia em que se tornou tão importante que o tivesse feito. Por me ter dado a mão enquanto conduzia. Por me ter ajudado a entrar na escola naquele dia e entendido quando me fui embora. Obrigada por ser um modelo. Consigo e com a stora Teresa, a aprendizagem observacional é o que mais posso desejar.

E agora acabo este texto, que já está mais em jeitos de entrega de Óscars do que um post normal. Vale o que vale. Acabo com a palavra que mais se leu neste post mas que, no entanto, nunca será suficiente.

OBRIGADA!

Deixo-vos a letra de uma musica dos Westlife, que fala melhor do que eu.

"You Raise Me Up"

When I am down and, oh my soul, so weary;
When troubles come and my heart burdened be;
Then, I am still and wait here in the silence,
Until you come and sit awhile with me.

You raise me up, so I can stand on mountains;
You raise me up, to walk on stormy seas;
I am strong, when I am on your shoulders;
You raise me up... To more than I can be.

You raise me up, so I can stand on mountains;
You raise me up, to walk on stormy seas;
I am strong, when I am on your shoulders;
You raise me up... To more than I can be.

You raise me up, so I can stand on mountains;
You raise me up, to walk on stormy seas;
I am strong, when I am on your shoulders;
You raise me up... To more than I can be.

You raise me up, so I can stand on mountains;
You raise me up, to walk on stormy seas;
I am strong, when I am on your shoulders;
You raise me up... To more than I can be.
publicado por Nana às 19:12

comentários:
Um dia após o outro, uma vitória depois da outra. Fantástico! Beijinhos e boa sorte para os exames.
falaparadentro a 20 de Junho de 2006 às 08:35

Sei que deveria estar a estudar para o exame de biologia de quarta, mas não fui capaz de ir sem passar por aqui primeiro. Simplesmente te quero dizer umas pequenas coisinhas.
Primeiro quero te dizer que gosto muito de ti, pela amiga que és e por tudo que fizes-te e tens feito por mim, só tenho que te agradecer.
Mediante isto, digo mas em letras bens grandes para toda a gente poder ler: TU ÉS DAS PESSOAS MAIS FORTES E MAIS CHEIAS DE VONTADE DE VIvER E ULTRAPASSAR AS COISAS QUE EU JÁ CONHECI. ÉS ÚNICA, ÉS ESPECIAL, PORQUE TU CONSEGUES E HOJE VIU-SE E AÍ TIVES-TE A MAIOR PROVA DA TUA VIDA,TU CONSEGUES COMO SEMPRE CONSEGUISTE, COMO SEMPRE IRAS CONSEGUIR, ATÉ AO DIA EM QUE JÁ NADA DISSO TE VAI EFECTAR, PORQUE TU QUERES. E AÍ EU VOU ESTAR AO TEU LADO PARA TE DAR UM GRANDE ABRAÇO E DIZER " CONSEGUISTE ÉS O MEU ORGULHO, ÉS DAS MELHORES AMIGAS QUE JÁ TIVE ÉS UM EXEMPLO PARA TODAS NÓS" Pois bem que posso eu dizer mais perante uma vitória tão merecida nesta luta que um dia terá fim, simplesmente te posso dizer, força amiga eu estarei sempre aqui para tudo, mesmo tudo, sejam duas da tarde ou quatro da manha, sempre que precisares conta comigo que eu vou a correr somente para te ver feliz =) gosto muito de tiiiii ***************
Su a 19 de Junho de 2006 às 16:36

Oi!Fico tãooo feliz com essa tua vitória...São "pequenos" passos assim que te ajudam a superar esses ataques de pânico!E fico feliz por teres pessoas assim ao teu lado,que te ajudam e compreendem...Que fazem de tudo para que te sintas bem!Tens Amigos com A maiúsculo mesmo!E essas storas são grandes exemplos do que um professor deve ser...Não devem apenas ensinar a matéria e pronto,devem acompanhar-nos a todos os níveis!Parabéns para elas!
Beijinhos!
sis a 17 de Junho de 2006 às 15:17

Junho 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
17

18
20
21
23
24

26
27
28
29
30


tags

todas as tags

mais sobre mim
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Se os virem... Avisem!
Eu, por acaso, gosto desta!
E quantos são? (desde 30.07.2008)
blogs SAPO