Era uma vez uma menina de 16 anos, que resolveu criar um blog para desabafar... E que agora, aos 21, continua a escrever. De teen a adulta; de Portugal à Holanda - A saga!

31
Out 05

Estou chateada, estou frustrada, estou tudo!!!!!

Hoje foi mesmo daqueles dias em que mais valia não ter saído da cama!!!

Como se não bastasse ter tido um violento ataque de pânico durante a aula de biologia (felizmente ninguém notou, a não ser a Sandra, mas acho que consegui disfarçar bem), ainda me acontece isto, agora, no final!!! FICO CHATEADA, pois claro que fico!!!

"Mas estás chateada porquê??", perguntam vocês. Pois eu respondo. Digo-vos que estou chateada porque DETESTO o facto de, durante dois anos, ter sido aluna de um professor excelente e exigente, para agora, no último (e mais complexo) ano, me calhar uma professora destas!!

Epá desculpem, mas sou eu que vou ter que lhe ensinar a diferença entre um RELATÓRIO e um TESTE??? Pelo amor de Deus!!! Pois eu recuso-me!!! Recuso-me a sucumbir às paranóias desta mulher!!!

E, para o caso de alguém (possivelmente algum adulto) achar que sou simplesmente uma adolescente problemática e que estou a ser malcriada, PACIÊNCIA! O que eu não quero é chegar ao exame e não saber nada!!! Não quero uma professora que vai cerca de SEIS CAPITULOS atrasada!! Recuso-me a ter uma professora que me põe a fazer um relatório como se fosse um teste! É que se este relatório tivesse sido feito logo após a experiência, talvez eu aceitasse melhor... Agora fazê-lo quase TRÊS (e volto a sublinhar, quase TRÊS) semanas depois??? Mas o que é isto?? Está tudo maluco???

Onde é que esta mulher pensa que foi buscar autoridade para me fazer, muito provavelmente, ficar mais um ano no 12º?? EU QUERO IR TIRAR O MEU CURSO!!! Eu quero ser alguém na vida!! Eu quero um emprego, quero uma vida!!! E RECUSO-ME a ver todos os meus sonhos ficarem adiados durante UM ANO por causa da incompetência de uma pessoa! Eu quero aprender, será que isso é mau??

Muita gente queixa-se de um professor exigente demais... Pois eu queixo de NÃO me ensinarem nada!! Mas eu digo, e isto é uma promessa que faço a mim mesma... Eu hei-de estudar (mais)... Eu hei-de fazer directas, hei-de fazer o que FOR PRECISO... Mas NÂO VOU ficar a ver navios por causa dela!!! É que não MESMO!!!

 

Desculpem lá este desabafo, mas eu de vez em quando também preciso de um escape e, neste caso, é mesmo o meu blog.

publicado por Nana às 14:54

30
Out 05

Pensei em escrever sobre a escola... Saiu-me isto... Se não entenderem, não faz mal... =) ***


Poder, ser capaz


Fazê-lo, conseguir.


Então, não ser capaz


Deixar, desistir.


 


Continuar a esforçar,


Energia, cansaço,


Quase morrer, parar,


E então a amizade, um laço.


 


Querer mais, sempre!


Lutar até vencer.


Defender, sonhar,


Nunca baixar, esconder.


 


Acima de tudo, em frente


Andar sempre, sem parar.


Atingir todo o querer


E por fim, descansar.


 

publicado por Nana às 14:52

Há muitas pessoas que eram capazes de tudo para ser famosas. Capazes de tudo, mesmo. Capazes até mesmo de estragar a imagem de outras pessoas para sempre (quem me conhece sabe do que é que eu estou a falar, não é?).

Agora, para mim, essas pessoas não sabem o que é ser famoso.

Claro, que deve ter o seu lado positivo, os fãs, o carinho e tudo mais... Mas... Será que o lado mau não é maior?

Por acaso dei comigo a pensar sobre isto ontem... A vida de uma pessoa muito muito muuuito famosa deve ser um bocado stressante. Acordar e saber que, ao ler o jornal, possivelmente estão a falar de ti e, provavelmente, 90% dos artigos serão mentira. Saber que mal podes sair de casa porque se o fazes és, quase de certeza, apanhado por uma multidão de fãs que mal te deixa respirar.

Saber que, como para todas as “super-stars”, devem haver uns quantos sites que se entitulam “Anti-o-teu-nome”. Saber que há montes de pessoas do sexo oposto (e até do mesmo sexo!) que juram a pés juntos que têm/tiveram um caso contigo. E acabas por ficar limitado, sem poder fazer coisas que nós, “pessoas vulgares”, quase nem damos importância. Ir fazer compras para casa. Ir a um centro comercial. Ir a um jardim. O simples facto de conhecer alguém deve acabar por se tornar difícil, uma vez que nunca sabes se te está a conhecer por ti ou pela tua fama. O mesmo deve acontecer com namorados/as. Ir passear o cão.

Ir a uma praia, sem andar em constante preocupação se alguém te está a fotografar. Ir a uma discoteca sem ser interpelado por pessoas que pensam que te conhecem, mas que tu não conheces de lado nenhum. Lá diz a canção do Bryan McFadden: “No one knows me, but they know my name”… Deve ser realmente muito chato.

Por tudo isto e muito mais, é que eu me alegro por ser uma pessoa anónima. E tenho uma certa pena de quem é famoso. Porque, como já disse no início, deve ser uma faca de dois gumes: por um lado, gratificante. Por outro, a pior coisa que te pode acontecer.

 

(E do que é que eles estão à espera para nos dar notícias sobre o caso do Ronaldo, hein??)

publicado por Nana às 10:48

29
Out 05
Ainda na onda das perguntas estúpidas... Se as caixas negras dos aviões são indestrutíveis, porque é que em vez de as montarem, não fazem logo os aviões desse material?? =X

(Mais uma PME...)
publicado por Nana às 17:47

28
Out 05
Hoje, não sei porquê, veio-me esta pergunta à cabeça: Porque é que se esterilizam as agulhas da eutanásia?...

Enfim, como diria a Inês, esta é uma PME (Pergunta Muito Estúpida)...
publicado por Nana às 14:34

27
Out 05

Hoje acordei feliz.

Apesar da chuva. Apesar do trabalho de matemática. Acordei e sorri. E apeteceu-me viver.

Não sei há quanto tempo não sentia isto. Senti vontade de sair à rua e sorrir a toda a gente. Vontade de abraçar todos os meus amigos e dizer-lhes o quão belo é o mundo, apesar de todas as coisas más. Vontade de ver toda a gente a sorrir comigo. É uma sensação linda!

Saber que depois de toda esta chuva, vem um sol maravilhoso para nos aquecer, acima de tudo, o espírito. Saber que todos os dias são dias de aprendizagem.

Saber que o céu ainda é azul, apesar das nuvens, as plantas são verdes, apesar da seca e que, por mais ruidosa que seja esta cidade, por trás da poluição sonora vai haver sempre uma musica simples, com acordes mágicos, que nos vai fazer saber que há uma vida cheia de possibilidades e alegrias à nossa frente.

Saber, acima de tudo, que temos amigos, pessoas com quem vamos poder contar sempre, e que poderão sempre contar connosco. Saber que nem tudo são injustiças. Olhar o mundo de frente, respirar bem fundo e dar passos. Pequeninos, mas sempre em frente! Em direcção à felicidade. Por que ela está ali. Ao virar da esquina. Num olhar. Num toque. Num cheiro. Num som.

E, à medida que nos vamos apercebendo dessas pequenas coisas, vamos ficando cada vez mais felizes. E, quando estamos em baixo, tristes, desconsolados, deprimidos, vamos sempre poder esboçar um pequeno sorriso, ao lembrarmo-nos dessas pequenas felicidades. Sim, pequenas felicidades. Porque há muita gente que sonha com a felicidade suprema, sem se lembrar que essa é, nem mais nem menos, a junção de muitas felicidades pequeninas. E a nossa vida está cheia delas. Mas estamos tão preocupados com a felicidade maior, que nem nos apercebemos que elas existem. E eu hoje apercebi-me. E estou feliz.

Não tenho nenhum motivo em especial. Mas estou feliz. E queria que toda a gente estivesse. Queria que toda a gente, ao acabar de ler este texto, se sentisse minimamente feliz e , inconscientemente, esboçasse um leve sorriso...

 

Unite-Against-Racism-logo.jpg

publicado por Nana às 20:47

26
Out 05

Hoje tive vergonha. Estava a passar na rua, e vi uma cena que me deixou mesmo sem palavras... Revoltada, mesmo!

Eram três miúdos, todos por volta dos seus 6 anos... Um deles estava a comer batatas fritas e os outros dois pediram-lhe uma. Ele respondeu “Olha ti dou-te. Tira. A ti não te dou, porque és preto.”.

E disse-o com a maior das simplicidades. Com a simplicidade típica de uma criança que não sabe o que está a dizer. O miúdo foi-se embora, a chorar. Que culpa tem este miúdo da sociedade em que vive? Pois, nenhuma.

Eu sei que sou branca. Mas é nestas alturas que gostava de não o ser. Porque tenho vergonha. Vergonha deste preconceito nojento que é o racismo. Vergonha de, ao ser branca e portuguesa, saber que descendo, inevitavelmente, dos maiores traficantes de escravos, que eram os portugueses há alguns séculos atrás. Vergonha de não poder dizer ao mundo o quanto isto me revolta. Vergonha.

E pergunto-me a mim própria, e só a mim, porque sei que ninguém tem a resposta para esta pergunta: Porquê? O Homem já foi à Lua, já clonou animais, descobriu o código genético do ser humano... Mas, com tanta tecnologia, com tanto desenvolvimento, acabou por se esquecer do verdadeiro desenvolvimento: o desenvolvimento interior.

Porque o Homem diz que é racional. “O único animal inteligente”, dizem eles. E o que é que nos destingue dos outros animais? “As acções”, dizem eles. “Algumas espécies de aranhas atraem o macho e, após o acto sexual, matam-no e comem-no”, dizem eles, com o intuito de fazer parecer que o ser humano é melhor, porque nunca o faria. Pois eu digo que há seres humanos que violam até crianças, e depois, se estas resistem, matam-nas. Isto é que é ser superior? Não me parece.

“Os leões não fazem nada, sendo que são as fémeas que caçam para eles poderem comer”. Pois eu digo que ainda hoje, em pleno século XXI, existe o trabalho escravo. Os leões partilham a caça com as fémeas. Os “donos” da mão-de-obra escrava... Não me parece que dividam grande coisas com os trabalhadores. “Muitos animais (machos) lutam para poderem ficar com a fémea”.

E quantos seres humanos se matam uns aos outros, apenas porque o/a seu/sua companheiro/a olhou para outra pessoa? E podia ficar aqui mais uma data de tempo a dar este tipo de exemplos, mas não tenho paciência. Porque não me agrada falar nisto. Só quero saber porque é que, se somos assim tão inteligentes e tão superiores, somos a única espécie que está a pôr o mundo em perigo. Não são apenas duas ou três espécies que estão em vias de extinção. São todas. É o mundo. Somos nós. São eles. Somos todos. Tudo por causa da nossa “inteligência”.

Se somos assim tão inteligentes, como é possível que ainda ensinem às crianças que, por ter um tom diferente de pele, uma pessoa é pior que as outras? Não percebo!!!! E nunca vou perceber. Recuso-me. E se é preciso isso para ser inteligente... Lamento... Mas tenho muito gosto em ser ignorante.

E se algum “inteligente” vier para perto de mim, tenha paciência. Mas não aceito. Não aceito esse tipo de preconceito. Não aceito que alguém seja julgado pela sua cor de pele.

 

Quando eu era miúda, devia ter os meus 6/7 anos, escrevi algo que ainda hoje tenho guardado: “Os meninos são todos iguais. Por fora podem ser brancos, pretos, amarelos e vermelhos. Mas por dentro são só meninos. Todos com as mesmas cores: as do arco-íris”.

Acho que estas palavras que me saíram naquela altura, dizem mais do que todo o resto deste texto.

 

Unite-Against-Racism-logo.jpg

publicado por Nana às 18:25

24
Out 05
Por vezes nesta vida
Vale a pena pensar
Que vida não é vida
Se não a soubermos gozar

Por isso vou agora
Gozar uma bequinha
Com esta vida marada,
Esta vida hilariante, que é a minha.

Pra começar, os meus stores
É rir pra não chorar
Começando pela stora de química
“Não escrevam isto, estava a brincar”

Depois a de biologia
Que nos trata por “amores”
Entre úteros e hormonas
Consegue ser das melhores!

A de português, sempre “tia”,
Prima da nossa “ex” de inglês
Sabe quase tudo sobre a história
Deste povo valente, que é o português.

A de matemática, excelente
É a minha preferida
“Reciclar” é o seu lema
Está sempre de bem com a vida!

A de psicologia, é pena
Que só a vemos 1 vez por semana
Já me chamou Inês e Sandra
E ás outras chama sempre Susana!

Por último, o de ITI
Director de turma, há que respeitar
Dá intervalo a meio da aula...
Ninguém se pode queixar...

E pronto, acaba aqui
Este momento poético
Sei que não está nada de jeito
Mas também tenho direito ao meu momento PATÉTICO!

E agora vou estudar biologia
Que é o melhor que tenho a fazer
Tenho que tirar grandes notas
Se não, nos exames vou-me......................


Lixar!!!

Beijinhos a todos! =)***
publicado por Nana às 15:36

21
Out 05

Não sei porque não me apeteceu levantar-me hoje de manhã. Não sei porque é que como todos os dias o mesmo pequeno almoço e não enjoo. Não sei porque é que vejo as capas dos jornais, visto que não há novidades do caso “Cristiano Ronaldo”. Não sei porque é que quando está nublado, me custa mais sair de casa.

Não sei porque é que só me sinto bem depois de me espreguiçar. Não sei porque é que decido que roupa vou vestir na noite anterior, visto que no dia a seguir nunca está o tempo adequado a essa roupa. Não sei onde anda o papel onde tinha apontado as datas dos testes. Não sei porque é que ainda não colei o meu poster novo do Ronaldo na parede. Não sei porque é que dizem que andar faz bem, se eu ando todos os dias para a escola e não noto diferença nenhuma.

Não sei porque é que tenho que dar dois beijinhos a pessoas a quem nunca falo durante o resto do dia. Não sei onde é a sala 43. Não sei porque é que a minha avó grava todos os dias o programa do Goucha, sendo que depois nunca vê aquilo outra vez. Não sei porque é que a minha mãe se esforça tanto para deixar crescer as unhas, para depois voltar a roê-las. Não sei porque é que há gente com falta de amor próprio. Não sei porque é que há gente com excesso de amor próprio.

Não sei porque é que gosto tanto de música espanhola. Não sei em que dia do próximo mês faz anos o meu tio. Não sei porque é que há professores que não sabem ensinar. Não sei porque é que há alunos que não querem aprender. Não sei se o facto de gostar de homens de olhos verdes se deve ao facto de o meu pai ter olhos verdes (segundo Freud!). Não sei porque é que gosto tanto do Natal. Não sei porque é que de vez em quando me apetece ser abraçada. Não sei porque é que às vezes me apetece estar sozinha. Não sei porque é que não gosto de andar sozinha na rua.

Não sei o ponto de fusão do queijo que estou a comer agora. Não sei de que são feitas as bolachas que comi ao lanche. Não sei porque é que a minha avó insiste em dizer “o teu namorado”, quando se refere ao Cristiano Ronaldo. Não sei onde pus o meu pente prateado, que foi oferta do amaciador. Não sei quantas vezes o meu pai tentou parar de fumar. Não sei quando vou voltar a ter um ataque de pânico.

Não sei quando vou ver algum dos meus irmãos. Não sei como estão os meus sobrinhos. Não sei nadar. Não sei marcar golos sem estar fora de jogo. Não sei porque é que o Beckham é tão giro. Não sei o que vai ser de mim sem as pessoas da minha turma. Não sei se o novo livro do Dan Brown é a continuação da triologia. Não sei como se diz ombro em espanhol. Não sei explicar a palavra “saudade”.

Não sei porque é que não consigo deixar de sorrir quando vejo que está um belo dia de sol. Não sei como é que a minha avó faz aquelas malhas todas malucas. Não sei o mail do Cristiano Ronaldo. Não sei como é que a expressão “não me abraça a natureza desse bolo” pode significar “não gosto desse bolo”. Não sei o que é que me deu para escrever este texto. Não sei se vão gostar dele. Não sei sequer se alguém vai lê-lo. Não sei nada de matemática. Nem de química. Nem de disciplina nenhuma.

 

Tens razão, Filipa. No fundo, só sei que nada sei.

publicado por Nana às 22:27

20
Out 05

Tive que escrever sobre isto. Desculpem-me, mas não consigo ficar calada.

Tenho que falar sobre esta notícia que nos tem entrado em casa nestes últimos dias, quer pela televisão, jornais, ou até mesmo pelo rádio. “Cristiano Ronaldo acusado de violação”.

Aqui está a minha opinião, o modo como eu penso que terão corrido as coisas (convêm sublinhar que é o modo como EU penso que tudo correu, e nada mais que isso!): dois jovens futebolistas. Na casa dos 20. Com as hormonas a saltitar de excitação, após um jogo ganho. Vão a um bar. Por coincidência (ou não!!!), conhecem nesse mesmo bar duas raparigas francesas. Dá-se a famosa “química”, e os jovens convidam as companheiras para passar a noite no hotel deles. Elas aceitam (desculpem lá, mas elas não foram para lá arrastadas, de certeza, também há limites para a ingenuidade!) e, algum tempo depois, os jovens pedem ao próprio hotel alguns preservativos (é um facto!). Ora, se eles estivessem a pensar violar alguém, deixariam o hotel saber que ia haver “festa” no quarto deles? Pois, a mim também me parece que não.

Supostamente foi só o Cristiano que violou as duas raparigas. Suponho que, enquanto uma delas estava a ser violada, a outra estava a ver muito descansada um filme, porque não fugiu nem chamou seguranças.

Tenham paciência! O mais que podia ter acontecido era terem chegado à hora “H” e ela ter-se arrependido. Aí sim, talvez ele pudesse tê-la obrigado a algo.

Mas também, vamos ver as coisas como elas são: este menino ganha para cima de 7 mil contos por semana!... Se uma miúda se recusar a algo, ele deve ter na agenda telefónica milhares de números de mulheres dispostas a isso e muito mais. E mesmo que não tivesse, o rapaz tem dinheiro para pagar à “menina” mais cara do mundo!

Acredito perfeitamente que tenha havido algo entre eles... Ele é um miúdo! Agora, o que não acho bem, é essas mulheres estarem a aproveitar-se disso por dinheiro, ou até mesmo por reconhecimento, não sei! Agora que o acho uma falta de respeito, acho! Porque este rapaz passou há pouco mais de um mês pela morte do seu pai. Essa é uma das feridas que mais lhe devem doer. E ainda assim tenta manter a cabeça erguida e continuar em frente. Agora vêm estas miúdas e atormentam-no com mais isto! Epá, o que é que querem, irrita-me!

Porque ele jogou no dia depois da morte do seu pai. Mais uma prova de como, para além de ser uma pessoa extremamente forte, ama o seu trabalho. Essas francesas chegam e tentam acabar com a sua imagem. Com o promenor de, antes de se terem dirigido à polícia, terem tentado vender, sem sucesso, a sua história a um jornal sensacionalista! Espero que não estraguem a sua carreira. Porque vão estar a acabar com ele.

Espero que ganhem juízo e de uma vez por todas deixem este puto viver! Porque ele merece! Isto foi só um desabafo... Todos os que me conhecem sabem que eu sou uma grande admiradora dele, mas mesmo que não fosse, este texto seria igual, porque ele é um miúdo cheio de força e não merece tudo pelo que tem passado nestes últimos meses.

 

sol18a.jpg

 

publicado por Nana às 21:10

Outubro 2005
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
11
14
15

16
18
19
22

23
25



subscrever feeds
tags

todas as tags

mais sobre mim
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO