Era uma vez uma menina de 16 anos, que resolveu criar um blog para desabafar... E que agora, aos 21, continua a escrever. De teen a adulta; de Portugal à Holanda - A saga!

20
Mai 08

Ultimamente, tenho andado cheia de dúvidas relativamente ao rumo que a minha vida anda a tomar. Uma das questões que mais me têm chateado nestes últimos dias (semanas? Meses? Não sei bem precisar) é se estarei no curso certo.
É como se fosse assim a modos que um bichinho, que insiste em falar-me ao ouvido e, de maneira chata e irritante, perguntar-me se estou no curso certo, se gosto do que estou a fazer e se, de facto, me vejo a fazer isto para o resto da minha vida.
O certo é que, até hoje, o meu “sim senhor, é isto que quero fazer” nunca foi muito convincente. Verdade seja dita, não sei se, ao dar essa resposta, estava a tentar convencer o tal bichinho ou a mim mesma. O problema é que não andava a convencer nenhum dos dois.
Mas hoje, e por nenhum motivo em especial, decidi que sim. Mas desta vez, um sim como deve ser. Um “senhor” sim. Um SIM.
Definitivamente, fisioterapia é algo em que quero trabalhar. É algo que me vejo a fazer dentro de 5, 10, 100 anos!
A questão agora é se, sabendo que é mesmo isto que quero, começo a ter mais motivação para estudar (santa preguiça!) . Espero que sim.
Amanhã tenho um exame, definitivo por ser a terceira vez que o faço (chumbei nas duas primeiras fases) e por decidir se vou ou não a estágio este Verão. Vamos ver como corre. Se bem que tenho que admitir que a alternativa é, também, para lá de tentadora: 3 meses de férias e, no final do 3º ano, faço dois estágios em vez de apenas um.
Ainda assim, quero muito passar. Mais que não seja, para provar a mim própria de que sou capaz.

A ver vamos.
 

*O sol começa, novamente, a dar a cara em Amsterdão :)

publicado por Nana às 20:10
sinto-me: Nerd
música: Tears in Heaven - Eric Clapton

10
Mai 08

Estava eu no outro dia a dar uma passeata por Amsterdão, quando oiço uma voz masculina, bastante exaltada por sinal. Segui o barulho (chamem-me cusca se quiserem, que isto já não é defeito; é feitio!) e por fim cheguei à origem da confusão.

Tratava-se de um senhor brasileiro, que o que quer que tivesse tomado, tinha sido demais, e que gritava para cada pessoa que passava: "VOCÊ FALA PORTUGUÊS?!"

Eu fiquei ali por uns segundos a olhar, a ver a cara das pessoas que provavelmente não percebiam peva do que é que o homem estava para ali a dizer.

Uns faziam cara de zangados, outros abanavam a cabeça, outros simplesmente ignoravam; mas todos seguiam em frente sem responder.

Uns segundos depois decidi também eu seguir em frente, tinha mais que fazer do que estar para ali a olhar  (e ja estava a sentir-me um pouco embaraçada por ser a única ali a olhar, se fosse em Portugal em um "vê-se-te-havias" para arranjar um bom lugar para olhar para o homenzito mas, para meu desespero, às vezes, aqui na Holanda as pessoas não se interessam pela desgraça alheia).

Quando passei pelo homem, lá ele também veio com a perguntar "E você, você fala português!! De certeza!"

E como fui apanhada de surpresa pelo "de certeza" que o homem me dirigiu a mim, que ainda não tinha dirigido a mais ninguém, a minha reacção foi olhar para ele e dizer:

 

"Eu não!"!

 

E segui em frente, como se nada tivesse acontecido.

publicado por Nana às 15:21
sinto-me: desejosa por férias
música: Falling slowly (Once OST)

Maio 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
12
13
14
15
16
17

18
19
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


subscrever feeds
tags

todas as tags

mais sobre mim
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Se os virem... Avisem!
Eu, por acaso, gosto desta!
E quantos são? (desde 30.07.2008)
blogs SAPO