Era uma vez uma menina de 16 anos, que resolveu criar um blog para desabafar... E que agora, aos 21, continua a escrever. De teen a adulta; de Portugal à Holanda - A saga!

23
Jun 09

... mas hoje apetecia-me mesmo ir ver as Marchas Populares!

 

Faltam 5 dias para voltar para Portugal!

publicado por Nana às 21:27
sinto-me: ansiosa por voltar para casa
música: Marchas populares

17
Jun 09

Há uma rapariga na minha turma que me irrita. (Pronto, começamos logo assim o texto, para não deixar dúvidas; é o chamado "ir directo ao assunto".)

 

Mas não é daqueles "ai, irritas-me" que, passados um ou dois dias, já não existe.

 

É um super "irritas-me". É um "irritas-me" fenomenal. É um "gostava-que-desistisses-do-curso-só-para-não-ter-que-ouvir-a-tua-voz-outra-vez", "irritas-me".

 

É imatura, mal-educada e nunca, NUNCA se cala. Tem aquele tipo de vozinha irritante e, por algum motivo, não sabe sussurrar. Então, durante as aulas, temos que levar com a voz da menina. A aula toda. Toda. Non... stop... A aula toda!!

 

É daquelas pessoas que basta aparecer na minha memória para se me arrepiarem os pêlos dos braços. Aliás, eu até acho que já escrevi sobre ela por cá, mas sinto-me obrigada a escrever outra vez. You know, para que não hajam dúvidas acerca do quanto ela me irrita.

 

Já por duas vezes tive que trabalhar em grupo com esta fulana e, dessas duas vezes, baixaram-me a nota porcausa dela!! E não, não estou a deitar as culpas para cima dela.

Na primeira vez, baixaram-me a nota porque não lhe disse que não merece a nota com que se autoavaliou (sim, porque a menina decidiu que merecia um10, que é a nota máxima. Rir para não chorar, é o que é). Na segunda, baixaram-me a nota porque a menina lembrou-se de insultar o prof (que, só por acaso, também é manager da faculdade) e de agir de forma quase violenta para os outros profs que estavam a assistir à apresentação.

 

Não é para uma pessoa ficar f***da da vida? Pois é!

 

Agora, ontem, lembrou-se de modificar o relatório (que EU escrevi, porque a menina quis voltar para casa mais cedo) e não me disse nada. Enviou-o modificado.

Já para não falar do facto de, no dia anterior, ter enviado um email ao prof, assinado por todos os membos do grupo (moi incluida), sem eu ter dado autorização.

 

Eu JURO que detesto violência mas, se no ano que vem, a menina continuar assim, não se escapa sem levar um bom par de estalos. Com ou sem mãos (se bem que com mãos era capaz de saber melhor).

 

Agora vou ali, bater com a cabeça na parede. (Esta miúda vai levar-me à loucura, escrevam o que vos digo!!).

publicado por Nana às 12:21
sinto-me: a ISTO de matar uma alemã!!!

01
Jun 09

Hoje estou assim a modos que um bocadinho irritada. Aliás, este mood (como é que se diz "mood" em português? Ai, lá se vai o português!) tem-me acompanhado muito, ultimamente.

 

Mas hoje o motivo nem é a faculdade, nem os trabalhos, nem a escolha do tema para a tese, nem nada dos motivos usuais.

 

Passa-se o seguinte:

 

Como vocês sabem (ou não, também não interessa nada), eu estou a morar, aqui na Holanda, em casa do meu padrasto.

O meu padrasto tem filhos e, entre eles, um querido de 19 anos ("19 não", dizia ele se me ouvisse, "quase 20!").

Ora, o rapazinho é muito boa pessoa (e juro que nem estou a ser irónica, gosto mesmo do miúdo, apesar de tudo), mas tem uma pequena particularidade que me irrita profundamente: julga que eu não mereço um bocadinho de privacidade.

 

Ele mora com a mãe e, quando o pai cá está, ele costuma vir cá jantar duas vezes por semana. Coisa que continua a fazer quando o pai não está cá, o que a mim não me incomoda absolutamente nada, porque gosto da companhia dele.

 

O que me incomoda é quando ele vem fora dos horários normais e, ainda por cima, sem avisar. Ao que parece, e uma vez que a casa é do pai dele, o rapaz acha que está no seu direito de me entrar pla porta dentro sem mais nem menos. 

 

Hoje, andava eu descansada da vida, em roupa interior (sozinha em casa, com o calor que estava, tenham paciência, mas é o que apetece!), quando oiço alguém a abir a porta. Quando fui abrir (já sei o que a casa gasta, por isso a tranca está sempre na porta), era o menino, com uma amiga. Só por acaso, lembraram-se de cá passar, para ver não sei o quê no computador. Sim, porque na casa dele não deve haver computador. Ou em casa dela. Ou em qualquer outro sítio em Amsterdam.

 

Conclusão: eu estou literalmente a morrer de sono, quero ir dormir (sim, porque alguns de nós têm que ir para a faculdade amanhã de manhã), e os meninos ali na conversa na cozinha.

 

Aiii, tomara já vir o tempo em que trabalho e ganho o suficiente para ter um cantinho meu, onde só vai quem eu quero e quando eu quero!

 

publicado por Nana às 22:21
sinto-me: quero privacidade! Please?...
música: de momento, a musica de 2 holandeses a falar

Junho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
18
19
20

21
22
24
25
26
27

28
29
30


subscrever feeds
tags

todas as tags

mais sobre mim
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Se os virem... Avisem!
Eu, por acaso, gosto desta!
E quantos são? (desde 30.07.2008)
blogs SAPO